Paróquia Nossa Senhora Aparecida

Histórico da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de GUAJARÁ-MIRIM

Por volta dos anos 70 a área urbana de Guajará-Mirim era muito estrita, cercada pela mata virgem, do jeito que Deus criou. Aos poucos a migração aumenta e se encarrega de transformar as matas em colônias agrícolas. Entre as colônias, uma se tornou muito especial: a Colônia Dez de Abril. Recebeu este nome por estar próxima ao Estádio municipal de mesmo nome.

Quando, por volta do ano de 71, os primeiros moradores aqui chegaram, a maioria nordestino, trataram de completar a obra de Deus, transformando a natureza, colocando-a a serviço do homem. Desta natureza tiraram a madeira e a palha para construir habitações. Abriram caminhos, beneficiaram a terra... tudo isso graças à fé, ao trabalho e à união de todos.

O Bispo da Diocese neste período era Dom Roberto (Dom Luis Roberto Gomes de Arruda), homem simples e com muita vontade de anunciar o Evangelho. Montado em sua bicicleta ia percorrendo  Guajará-Mirim. Movido pela força do Espírito Santo, sentiu uma grande necessidade de renova a Igreja Local promovendo a participação do povo. Surgia um problema: não dispunha de pessoas para ajuda-lo. Pediu, então, ajuda, chamando alguns missionários  leigos para ajudar na formação dos Centros Comunitários, as CEBs.

Desta busca por missionários recebeu ajuda através da Associação de Voluntariado Internacional “TECNICI VOLONTARI CRISTIANI”, da Itália. Vieram, então, os Missionários Quinto, em 1974, e Gabriel (Pe. Gaby) em 1975. Com a presença destes dois missionários dá-se início às primeiras reuniões de  moradores da Colônia Dez de Abril.

A palavra anunciada vira ação e são realizados trabalhos em mutirão, ajudando na construção e cobertura de casas, na abertura de tarefas de roça, ruas, e, enfim, na construção de uma Escola de palha e de uma casa de farinha comunitária. Foi na Escola de palha que muitos dos moradores adultos  tiveram sua iniciação escolar, através do Projeto MOBRAL.

A Escolinha de palha, chamada de “Centro Cultural da Colônia Agrícola Dez de Abril” se tornou, aos poucos, o coração da Comunidade, pois era lá que se realizavam reuniões, missas, aulas, cultos, festinhas, novenas, fogueiras, preparação para batismo... Esta Escolinha funcionou até 1980, véspera da abertura do Grupo Escolar Alkinda Brasil de Arouca.

Diante do  crescimento a Colônia Dez de Abril, que já havia virado, com a abertura  de ruas, o Bairro  Dez de Abril, e, diante do crescimento espiritual da comunidade, a Igreja de Guajará-Mirim decidiu abrir uma casa de religiosas no bairro. A Diocese havia comprado  um terreno e, com a ajuda da comunidade, fois construída uma casa para as irmãs. Aos 15 de maio de 1981, o então Bispo Dom Geraldo Verdier, celebra a Missa em Ação de Graças pela vinda das Irmãs Inês, Hilda e Romilda, da Congregação  Catequistas Franciscanas.

Em janeiro de 1982 chegam em Guajará-Mirim três sacerdotes e um irmão religioso, espanhóis, da Congregação dos Missionários do Sagrado Coração, Claretianos. Dentre eles, o Padre Luis Garcia Vizcaino muito ajudou a comunidade na construção da uma Igreja cuja Padroeira escolhida pelos moradores foi Nossa Senhora Aparecida. Uma bonita casa também foi construída  perto da Igreja onde seria a moradia dos padres.

No ano de 1984, instala-se o sacrário para a permanência do Cristo-hóstia na Igreja. Somente no dia 27 de março de 1986 é erigida canonicamente a Paróquia Nossa Senhora Aparecida e toma posse o primeiro Pároco, Pe. Luis G. Viscaino. No ano seguinte começa o Projeto de construção do novo templo, e, no ano de 88, toma posse o novo pároco, Pe. José Roca Alsina. Inicia-se uma nova caminhada paroquial com trabalhos comunitários, formação para lideranças leigas e este permanece até o ano de 1999.

No ano de 2000, a Paróquia recebe um grupo de missionários vindo do Regional Sul 1 da CNBB. Eram: um casal (Paulo e Maria), um jovem (Sandro) e um padre (Pe. Pedro Silva). Aqui permaneceram até dezembro do ano de 2001.

Dia 18 de janeiro de 2002, através de uma colaboração missionária da Diocese de Maringá – PR, chega na Paróquia o Pe. Francisco Gecivam. O mesmo tomou posse como Pároco dia 27 de janeiro de 2002, numa bonita celebração solene com a participação de muitos fiéis. E no dia 12 de maio de 2002, toma posse como vigário paroquial o Pe. Atta Amichia Achille, padre africano da Diocese de Daloa, na Costa do Marfim.