Festa de 25 anos - Paróquia Cristo Rei - Cabixi/RO

Vejam na integra o comentário que foi lido na paróquia de Cristo Rei em Cabixi - RO na festa dos 25 anos de paróquia.

Comentário do dia:

Queridos irmãos e irmãs, hoje celebramos os 25 anos de nossa paróquia. Nesta celebração olhamos para o passado lembrando de cada um, que saindo de sua terra veio para essa região em busca de uma vida melhor. Neste desejo, nunca desanimaram, mesmo com grandes dificuldades, aqui estabeleceram as suas vidas e de cacaio nas costas seguiram a missão. O que fortalece a caminha de hoje é fazer memória das primeiras comunidades que iam se formando junto com esta migração. No coração das famílias vinham o desejo do reunir-se, da oração. Brotou ali o desejo de estar com Jesus em comunidade, como vemos na história relatada por uma das fundadoras:

Após chegarmos aqui em 18 de julho de 1978, não tinha ninguém se ajuntando nos domingo pra rezar, então eu e a Amabile conversando, combinamos de convidar as outras família e rezar o culto ali na esquina numa escolinha feita de lasca de pau. Ficava bem em frente ao posto de gasolina, que era o dono da terra o João gaúcho, então quando nós já estava rezando um tempinho uns 6 meses, veio o padre luís rezar uma missa conosco, quando nós já estava quase 2 anos rezando o culto, chega um homem meio careca, muito simples e humilde na nossa capelinha. Deu a mão pra todo mundo que estava ai e ninguém sabia quem era aquele homem, uma pessoa me perguntava: “será que é padre?” E eu dizia: “há! Não sei!” E quando ele se apresentou dizendo que era o Dom Roberto, bispo de Guajará-mirim, todo mundo ficou admirado, um bispo nos visitando aqui no meio do mato, sem ter uma cidade ou patrimônio, mas aonde os cristão se ajuntão, ali o espirito santo age no meio de nós. O Dom Roberto no final da celebração, ele pediu que nós escolhesse umas 3 ou 4 pessoas pra ir no Colorado escolher o nome da nossa comunidade. Então conversemos todos juntos e foi as seguintes pessoas: o Gervásio Clemente Selhorst, A Leonilda Jasper Selhorst, o Noel Portela e o Francisco Cabral, o popular Chico Padre, e lá conversando, nós escolhemos o nome de Cristo Rei. Foi uma caminhada difícil por que naquele tempo não existia ônibus e nem carro. Fomos diapé até na 7 que dá 20 quilômetros. Lá na linha 7 é que tinha uma Kombi que fazia linha e foi de vagarinho levando o povo. Naquele dia eu em alembrei da bíblia o povo no deserto, o povo de Deus caminhando em busca de uma terra prometida, onde Deus estava sempre caminhando com eles e Deus também está com nós sempre, nos encorajando pra nunca desanimar no meio do caminho. Foi até divertido porquê de todas as linhas aonde existe uma comunidade foi gente na estrada era como se fosse uma procissão. Todo mundo andando, conversando e rindo, contando causo e assim o tempo passou que nem vimos. Ficamos um dia e meio, e depois com muita dificuldade chegamos em casa enfrentando 20 quilômetros diapé, e vou terminar a história por aqui. Leonilda Jasper Selherst.

E assim o povo de Deus caminhou. Fundou esta cidade, no lugar em que estamos construíram a comunidade de madeira cerrada. Depois a igreja matriz, em alvenaria. E a Igreja, corpo de Cristo, se manteve viva.  Atuante, trabalhando e edificando o reino de Deus.

Hoje somos gratos ao senhor da messe, que enviou operários para a sua vinha, como as irmãs filhas de Maria, que estiveram antes da fundação paroquial. Irmãs de São José, que foram as primeiras irmãs enquanto paróquia e a administraram durante um período. Os freis capuchinhos que foram os primeiros padres desta comunidade e hoje tem o frei Alisson que pertence a congregação e é fruto desta comunidade. As religiosas da Instrução Cristã, que hoje trabalham conosco e doam as suas vidas por esta paróquia. Os nossos padres diocesanos, dos quais dois foram ordenados aqui, Pe. Wilian e Pe. Edimilson, e a todo o povo de Deus que trabalha em nossas comunidades e pastorais.

Por cada fruto, por cada sofrimento, por cada angustia e alegria. Louvamos e agradecemos, porque até aqui o Senhor tem nos ajudado, e agora esperamos que por mais 25 anos possamos louvar e bendizer o nome do Senhor, sendo profetas do seu reino!