Vaticano: Papa alerta para «católicos ateus» que se afastam de Deus


Agência Ecclesia 23 de Março de 2017, às 11:37
Francisco pede que a Quaresma seja tempo para transformar «coração endurecido»

Cidade do Vaticano, 23 mar 2017 (Ecclesia) - O Papa Francisco alertou hoje no Vaticano para o “endurecimento” do coração que leva os crentes a afastar-se de Deus, falando mesmo em “católicos ateus”.

“Não escutar a Palavra de Deus e ter o coração endurecido, fechado em si mesmo – fazem perder a fidelidade. Perde-se o sentido da fidelidade. O Senhor diz na Primeira Leitura: ‘A fidelidade desapareceu’ e nós nos tornamos católicos infiéis, católicos pagãos ou pior ainda, católicos ateus, porque não temos uma referência de amor ao Deus vivo”, assinalou, na homilia da Missa a que presidiu na capela da Casa de Santa Marta.

A intervenção falou num “caminho de infidelidade” de quem vira as costas a Deus e lhe fecha o seu coração.

“Quando um povo, uma comunidade, mas também uma comunidade cristã, uma paróquia, uma diocese, fecha os ouvidos e se torna surda, não ouve a Palavra de Deus, procura outras vozes, outros senhores e acaba por seguir os ídolos, os ídolos que o mundo, a mundanidade, a sociedade lhes oferece. Distancia-se do Deus vivo”, advertiu.

O Papa sustentou que esta infidelidade resulta numa “confusão” entre Deus e o diabo, levando à “blasfémia”.

Em conclusão, Francisco convidou a rezar pela “graça de escutar” para que o coração “não endureça”.